quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

Salada de Maionese



Festa de gaúcho, em família, na maioria das vezes é churrasco. E churrasco em família é carne assada acompanhada de farinha de mandioca e saladas. Talvez uma das mais tradicionais entre as saladas (se não a mais) é a salada de maionese.
Normalmente feita com maionese caseira (com aquela receita da vó, cheia de recomendações para não desandar), salvo raríssimas exceções, tem como ingredientes complementares a batata e o ovo picado. Minha idéia com esse post é sugerir que vocês, caros leitores, sejam criativos sempre que puderem. Inclusive quando estamos falando de salada de maionese.
Para a festa de ano novo, por exemplo, me dispus a mudar um pouco a receita tradicional e acrescentei meu toque pessoal à receita. Misturei às batatas, nabo levemente cozido (al dente), o que causa uma supresa agradabilíssima ao paladar de quem experimenta.
Outra coisa que fiz foi acrescentar, conforme sempre fazia minha tia mais velha, cebola refogada na mistura: cortei a cebola em pequeninos pedaços e refoguei numa pequena quantidade de manteiga. Esperei a cebola dourar bem, escorri o excesso de manteiga e joguei sobre a salada, misturando bem. Dá um toque todo especial.
Estes são apenas exemplos do que podemos fazer para diversificar pratos cotidianos, explorando novos sabores e saindo da rotina gastronômica.
Aproveito, ainda, para deixar duas ótimas dicas.
A primeira delas, diz respeito ao cozimento da batata: descasque a batata e corte em cubos de tamanho semelhante e ponha para cozinhar assim. Isso vai garantir que a batata cozinhe de forma parelha, facilitando o controle do ponto de cozimento ideal. Para saber se a batata está pronta, enfie um garfo em um dos cubos. Se ele escorrer do garfo, desligue o fogo e, imediatamente, despeje as batatas em uma vasilha com água gelada. Este choque vai parar o cozimento da batata e evitar que, internamente, ela continue cozinhando. Isso garante que as batatas cozidas ficarão no ponto que você realmente deseja.
A segunda dica é sobre a maionese caseira: não se desespere se, por ventura, ela 'desandar'. A maionese é uma emulsão e quando ela desanda, é porque essa emulsão perdeu seu equilíbrio. Deixe a mistura descansar e retire o óleo que vai naturalmente ficar na parte superior. Isso, provavelmente, possibilitará que a emulsão se forme novamente se voltarmos a bater a mistura. Se ainda assim a mistura não se tornar homogênea, experimente colocar uma pequena quantidade de água gelada (um 'sustinho'). Ela naturalmente voltará a ter 'liga'.
Fico por aqui e até a próxima!
Abraços!

4 comentários:

Cíntia disse...

a salada tava deliciosa!
principalmente qdo acordei no meio da tarde, varada de fome, e fui beliscar a saladinha que estava quase pronta... hehehehe

Helô disse...

Oi, Airton.
Até que enfim achei alguém que começa a salada como eu: cozinhando as batatas em cubinhos! Como aqui em casa todos brigamos com a balança, faço a "maionese" bem light: cebola em fatias douradas num fio de azeite, acrescento um pouquinho de farinha, tosto bem e vou acrescentando água. Depois é só temperar: pimenta branca e tomilho também são presença permante!
beijos

Greicy disse...

Tu te superas a cada salada, meu bem...estava uma delícia e o nabo fez toda a diferença.
Coisa boa ter esse talento tão próximo a mim, hehehe
Te amo!
Beijo

Airton Jordani disse...

Hehehehe... dizem que os cozinheiros odeiam que as pessoas belisquem a comida enquanto está sendo produzida... e o pior é que, no meu caso, é verdade. Mas a minha querida amiga cíntia pode... hehehehehe

Helô, controle é tudo na cozinha. Se a gente tem a batata em pedaços com tamanhos similares, fica muito mais fácil controlar. :) Gostei da dica da maionese... Obrigado pela visita!!

Greicy, minha amada! Obrigado por fazer parte de minhas 'experiências', sempre de forma tão colaborativa e com tanta paciência. Um beijo, minha linda!!

Google